terça-feira, 1 de dezembro de 2009

I won't back down


Há qualquer coisa de Lone Ranger quando se escolhe ser romancista, qualquer coisa de Caine, o Kung Fu, qualquer coisa de Mad Max. É um ofício que exige solidão, isolamento, um ofício feito entre despojos, quase anacrónico, uma tentativa de organizar o caos, de combater o lixo do mundo e de salvar a beleza e a bondade dos humanos.

2 comentários:

Miss Gordon disse...

há uma auto disciplina infinita,
uma penitência,
um sofrimento imenso em conseguir deitar fora o que não serve

e depois poder dizer
'acho que nunca li um livro tão bom'

deliciasgeladas disse...

Às vezes sem ser percebido.