quarta-feira, 15 de outubro de 2008

crise é isto


Diz a senhora, entrevistada na rua, com a voz grave das velhas que franzem os olhos para ver melhor por trás dos óculos: 'Ah, à noite a única coisita que a gente ainda tem é uma mantita e a televisão'.

4 comentários:

Menina_marota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Menina_marota disse...

Pois... enquanto se vai tendo uma mantita e a televisão... esquece-se a falta de outras coisas.

Será mesmo esta a verdadeira crise?

Por falar em crise... está a começar a fazer-me um certo nervoso miudinho, os telejornais apresentarem os "coitadinhos" que estão a perder poder de compra, com casas, com carro, com a sogra para tomar conta dos filhotes, com... com... e ninguém fala da miséria encoberta de gente envergonhada, que vive de baixos rendimentos, que faz grandes sacrifícios (isso mesmo, grandes sacrifícios) para conseguir mandar os filhos à escola, de mochilas com os livros e materiais exigidos e não fazem tanta "fita" porque não podem ir de férias ou jantar fora todas as semanas... e nem mostram os belos apartamentos que correm o risco de terem que vender...

Não tenho nada contra uma classe que vivia bem (ou dava-se ares disso) e agora vem para a TV (já vi reportagens em mais que um canal) "chorarem-se" que a vida lhe corre mal.

E os POBRES??? E os POBRES????

que já não têm mais por onde esticar??

Perdoa-me o desabafo logo de manhã... mas cruzei-me hoje com um miúdo que ia para a escola, vinha eu a comer um "mimo" que me resolvi dar e ele não tirava os olhos de mim...

- "Já tomaste o pequeno almoço?"

- "Que é isso?" - responde-me

- "Quando te levantaste comeste alguma coisa?"

- "Ah... não, comi ontem à noite uma sopa...a minha mãe não tem dinheiro. A patroa dela ainda não lhe pagou..."

- " E que faz a tua mãe?"

- "Trabalha na casa da patroa, arruma-lhe a casa"

-" Pois, compreendo, a patroa não tem dinheiro, mas tem empregada. Certo!! Está bem... anda daí..."

E foi um gosto vê-lo comer! Tomar o tal pequeno almoço, que nem sabia o que era!

Pedi que me embrulhassem duas sandes americanas (é o que há, a esta hora da manhã...)

- "Olha lá, comes isso ao almoço, ok?"

- "Posso dar metade ao João?"

- "Quem é o João? É teu irmão?!"

- "Não. É o meu amigo João, ele é mais pobre que eu. A mãe nem tem dinheiro para fazer a sopa... e a minha mãe às vezes dá-lhes da nossa"

Que se pode dizer a uma criança depois disto???

Com voz tremida pela comoção, pedi para me embrulharem mais 2 americanas. "Estas são para o João. ok?" "Ah... já agora, como te chamas?"

- " Chamo-me Mário..."

E o sorriso dele deslumbrou-me a alma.

Sancha Trindade disse...

reflexo de um povo pouco curioso e pouco sábio em relação à companhia dos melhores amigos do mundo...os livros.

meu querido... só se lê gatas a comentar neste blog ;-)

Miss Gordon disse...

'You will be hollow. We shall squeeze you empty and then fill you with ourselves.'. Envia uma carta ao editor e diz que há uma gralha no título...