segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Less than zero


Ouvi em tempos um escritor dizer: 'Escrevo para que gostem de mim'. Eu já disse: 'Escrevo para não ter patrão' (e pelos vistos salário ). Outro escritor ainda (raistaparta esta gente da ficção) disse-me que deveria pôr o sitemeter no meu blog, a fim de contabilizar as visitas. Imaginei uma senhorita de saltos e cigarro de boquilha, um sinal por cima do lábio e a cor de baton usada em ambientes de fumo e de má frequência. A senhorita tinha na mão uma dessas máquinas para contar pessoas, como usam agora os porteiros das discotecas. Imagino-a ainda a olhar de alto a baixo os leitores e leitoras que esperam entrar nos meus textos, por vezes cruel, outras deitando a língua de fora ou aproximando-se demasiado.

Mas não há senhorita - o sitemeter aparece-me em relatórios semanais, mas nunca de espartilho ou assobiando o 'Lili Marlene'. E diz-me que tenho zero visitas. Muitos zeros em colunas verticais e horizontais. Por enquanto, estou descansado, ainda não escrevo para que o sitemeter goste de mim.

L

6 comentários:

Bad Girl disse...

Eu cá escrevo para evitar o psiquiatra. Mas como eu não sou assim como tu, escritora à séria, não me livro de algumas terapias...
B3ijos

Miss Gordon disse...

you write because you can't help it, willy
porque não queres perder um segundo de nada
e receias que o discernimento te falhe mais adiante

Hugo Gonçalves disse...

my oh my, we a sharp one

Miss Gordon disse...

Moi? Why, touché then...

stranger disse...

A mim, a tua escrita, faz-me mta companhia!!!

Brunorix disse...

"E, afinal de contas, uma pessoa escreve para se divertir, para viver mais, para gostar de si mesma ou para que os outros gostem."

Arturo Pérez-Reverte, in
O Clube Dumas