sábado, 11 de outubro de 2008

The evil one


No duche, pus-me a pensar sobre essa história do sherife norte-americano, fardado (ou seja, representando o Estado norte-americano), que participou numa acção de campanha de MacCain, e repetiu, uma e outra vez, o nome completo do adversário como quem, do alto das escadarias do templo, entrega o herético homem bomba para o apedrejamento: 'Barack Hussein Obama'. E enquanto eu tentava perceber se a ignorância anda sempre acompanhada da mesquinhez perigosa, dei-me conta que tinha posto gel de duche na cabeça e xampô no corpo. Durante os próximos dias não quero saber da campanha eleitoral.

6 comentários:

IMP disse...

...podia lhe ter saido "Barack OSama(Laden)" ... :S :S

Eduarda disse...

essas trocas baldrocas são coisa para chatear são ... mas tambem o são os predicatos de mesquinhez e ignorância!!! caso para dizer venha o diabo e escolha!

M. disse...

Epá a politica é uma coisa tramada...faz-nos ficar todos trocados..! ;)

Tunguana disse...

... enquanto eu tentava perceber se a ignorância anda sempre acompanhada da mesquinhez perigosa .. y andan, pues la segunda es hija de la primera.
Siga bien!.

Mónica disse...

deixa lá o corpo n se importa

raspberry stain disse...

you may be on to something there. de repente descobres que este tempo todo nos tem andado a enganar, que o champo na verdade faz milagres pela maciez da pele e que o gel de duche promove o crescimento de cabelo forte, fofo e perene.

as reflexoes sobre a moral do Homem tem destas coisas... :)